Ezequias

Aquele que traz consigo a força do Todo-Poderoso não deve nada temer.

Significado do nome Ezequias

A princípio Ezequias significa ‘ser forte‘ ou ‘Deus é minha força‘, mas também oferece como plausíveis as traduções ‘o Senhor fortalece‘ e ‘a foça de Deus‘. Trata-se então de um nome que faz referência aos inestimáveis poderes que são resguardados pelo Pai Eterno para dar forças aos seres humanos em momentos de dificuldade e tristeza.

E Ezequias orou ao Senhor: ‘Senhor, Deus de Israel, que reinas em teu trono, entre os querubins, só tu és Deus sobre todos os reinos da terra. Tu criaste os céus e a terra.’

2Rs 19:15

Origem do nome Ezequias

O título Ezequias advém do hebraico Chizqiyyah, formação composta pela soma dos vocábulos Yahu, forma contracta de ‘Deus’, e chazaq, traduzível pelo verbo ‘fortalecer’. Suas variações Ezekias e Ezechias nas línguas antigas, grego e latim respectivamente, foram fundamentais para a derivação no português.

Este nome para homens também possui uma variante no idioma inglês: Hezekiah.

Ezequias na Bíblia

Ezequias foi o filho e sucessor do rei Acaz, aparecendo aos vinte e cinco anos e ganhando destaque como um dos maiores e mais benéficos reis de Judá por ter se dedicado exaustivamente às questões em torno da fé. Desprezava a idolatria à falsas divindades e, assim que chegou ao poder, se esforçou para eliminá-las junto a qualquer espécie de santuário e templo pagão de seu reino (2Cr 31:1) a fim de focar no verdadeiro Deus as práticas religiosas de seu povo. Durante o seu governo teve no profeta Isaías um de seus maiores aliados e conselheiros (2Rs 19:32), além de fazer com que Jerusalém ficasse protegida dos ataques Assírios. Há ainda outros três homens que são assim nomeados nas Escrituras: um ancestral do profeta Sofonias (Sf 1:1); o filho de Nearías (1Cr 3:23) e um dos líderes de família que retornaram com Neemias do exílio na Babilônia (Ed 2:16).

Este nome recebe menção direta na Bíblia Sagrada em mais de cento e vinte passagens. Ele aparece no Evangelho de Mateus em duas ocasiões e é majoritariamente citado no segundo livro de Reis, estando presente tanto no Novo quanto no Velho Testamento, respectivamente.